Historia da cerveja

Historia  da Cerveja

Introdução 

Apesar de países como a Alemanha, Bélgica e República Tcheca serem mundialmente conhecidos pela produção de cerveja há séculos, a história da cerveja está diretamente ligada à origem da civilização.

Não se pode afirmar que a cerveja foi inventada.  A cerveja foi descoberta por obra do acaso, ou de Deus, para os que vêem essa bebida como uma dádiva divina.

Antiguidade

Embora o homem já dominasse a técnica de produzir bebidas fermentadas, pelo processo de malteação de grãos, há 5000 anos os sumérios e os assírios desenvolveram a arte de fabricar cerveja. Porém, acredita-se que o processo de fabricação da cerveja tenha surgido por acaso.

É bem provável que um grupo de agricultores tenha armazenado a colheita dos grãos em vasos. Uma eventual chuva pode ter umedecido a porção que, em seguida, foi posta para secar. O processo de produção de cervejas diz que é preciso fazer uma espécie de sopa desses grãos umedecidos ou secos, um malte verde. Se essa sopa ficou no tempo, abandonada, ela provavelmente sofreu um processo de fermentação em virtude dos micro-organismos presentes na atmosfera. A partir do açúcar, o álcool produzido pela fermentação desse mingau dá o surgimento de uma cerveja primitiva.

Os povos começaram a deixar de ser nômades com essa descoberta e começaram a cultivar cevadas e trigo intencionalmente, em vez de simplesmente coletaram grãos selvagens para consumo e estocagem. Porém, a cerveja provavelmente foi um dos fatores que ajudaram a humanidade a se afastar da caça e da coleta, indo à direção da agricultura e de uma vida sedentária baseada em pequenos assentamentos. Embora as origens dessa antiga bebida permaneçam inevitavelmente envoltas em mistérios e conjunturas, não há dúvida de que a vida diária dos egípcios e mesopotâmios era impregnada de cerveja

Sumérios e Babilônios

Os sumérios e os babilônios foram os primeiros a deixar para as gerações posteriores um registro de como se fabricava cerveja. Um monumento conhecido como Pedra Azul, que se encontra hoje exposto no Museu do Louvre em Paris, data dos primórdios da civilização suméria, cerca de seis mil a.C. e contém inscrições sobre a produção. Conforme registros, esses povos dominavam os processos produtivos de mais ou menos 20 tipos de cervejas diferentes e o principal deles dava origem a uma bebida conhecida como Sikaru, utilizada para honrar os deuses e para alimentar os doentes.

No código de Hamurábi, escrito por volta de 1730 a.C. existem vários sinais sobre a importância social da cerveja. Como por exemplo, o afogamento do cervejeiro em sua própria bebida caso ela fosse intragável, pena de morte aos sacerdotes que fossem encontrados em bares e também que a moeda de pagamento pela venda da cerveja deveria ser em grãos de cereais.

Egito

Alguns anos mais tarde, a bebida chegou ao Egito – como demonstram hieróglifos – e, no país, passaram a ser produzidas variedades como a Cerveja dos Notáveis e a Cerveja de Tebas. Os egípcios divulgaram a cerveja entre os povos orientais e foram os responsáveis pelo ingresso da bebida na bacia do Mediterrâneo e, de lá, para a Europa e todo o mundo.

Idade Média

Na Idade Média, vários mosteiros fabricavam cerveja, empregando diversas ervas para aromatizá-la, como mírica, rosmarinho, louro, sálvia, gengibre e o lúpulo, utilizado até hoje e introduzido no processo entre os anos 700 e 800. Foi graças aos monges do mosteiro San Gallo, na Suíça, que o lúpulo começou a fazer parte, definitivamente, da composição da cerveja. Os ingredientes básicos da bebida são água, malte, lúpulo e leveduras. A variação desses ingredientes e do processo de fabricação, no entanto, resultaram em diferentes tipos de cerveja. Os mosteiros acabaram desepenhando um papel importantíssimo em expandir o consumo da cerveja, já que na idade média, os mosteiros funcionavam como hospedagem e abrigo para peregrinos, fornecendo não apenas um lugar para descansar o corpo, mas alimentos, bebidas e conforto espiritual.

Idade Moderna / Renascença

Reiheitsgebot

Em 1516, o Duque Guilherme IV da Baviera instituiu a Lei da Pureza (“Reinheitsgebot”) que determina que apenas água, malte, lúpulo e levedura podem ser utilizados na elaboração da cerveja. Esse é mais antigo código de alimentos do mundo.

Idade Contemporânea – A cerveja nos dia atuais

Hoje em dia, a indústria cervejeira pode ser caracterizada por duas grandes tendências: a primeira é representada pelas grandes fusões entre gigantes cervejeiros, que criam empresas cada vez maiores e com vendas impressionantes. A segunda é representada por pequenas e médias empresas que desenvolvem produtos para apreciadores e baseadas nas tradições dos locais onde se encontram implantadas.

Brasil

(artigo principal História da Cerveja no Brasil)

No Brasil, a primeira cerveja fabricada foi a Bohemia, em 1853, marca hoje pertencente à AmBev – Companhia de Bebidas das Américas. É uma cerveja clara, do tipo pilsen, de médio teor alcoólico.

Fontes

Última atualização: 08/02/2010

Fonte: http://www.wikibier.com.br/artigo/historia-da-cerveja,


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: